Fraldas de pano modernas: um guia para iniciantes – Parte 3

Saúde e Cuidados junho 22, 2016

FRALDAS DE PANO MODERNAS - GUIA BÁSICO PARA COMEÇAR - PARTE 3 - MAMÃE VERDE

Os Acessórios encerram a última parte do Guia Básico para começar a usar fraldas de pano.

 

Acessórios3

A rotina dos pais ou responsáveis que utilizam fraldas de pano em seus filhos não é tão mais trabalhosa do que a rotina de quem utiliza fraldas descartáveis. Mas, por serem peças reutilizáveis, depois de usadas, precisam estar adequadas para vestir novamente o bumbum do neném. Sua vida não acaba na lata do lixo e renovar seu uso é o que as diferenciam das descartáveis, em termos de manutenção.

É justamente para contribuir com a manutenção das fraldas e lhe ajudar a criar uma rotina mais prática e tranquila que os acessórios são muito interessantes.

De uma vez por todas, esqueça o mito de que é muito difícil e trabalhoso usar fraldas de pano e conheça já os parceiros nota dez que você precisa ter nessa empreitada:

Balde

diaperdekor

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagine se a cada troca do bebê fosse necessário correr para o tanque e lavar as fraldas de pano? Haja tempo e água disponíveis!

Aqui tratamos das fraldas de pano modernas, que pedem e permitem cuidados mais práticos, inclusive mais adequados, para garantir uma razoável vida útil à elas. A recomendação é que se acumulem as fraldinhas sujas em um compartimento, para que depois de certa quantidade reunida, sejam lavadas de uma vez só em máquina de lavar.

Um simples balde faz a função desse compartimento que irá acolher temporariamente as fraldinhas usadas. O ideal é que ele tenha uma tampa porque você pode preferir manter as fraldas mergulhadas em água, e ai, por segurança, é melhor que estejam bem fechadas para evitar acidentes, do tipo a criança pequena cair e se afogar. Ainda que o balde fique seco, o odor das fraldas sujas se espalham pelo ambiente. Se você, assim como eu, o mantiver em um ambiente com pouca ou nenhuma ventilação (o meu fica em um banheiro), estar tampado ajuda para que o cheiro fique isolado.MB_28

Na ocasião que comecei a utilizar as fraldas de pano em meu filho, não encontrei um balde com tampa do jeito que eu queria. Então, acabei utilizando  uma caixa organizadora de 28 litros que eu já tinha em casa, como essa da foto. Há várias opções de tamanho e cores e geralmente você as encontra em supermercado, mas quem tem criança não é difícil ter alguma em casa. Se puder utilizar pra essa finalidade,  certamente lhe atenderá tão bem quanto me atendeu.

Ducha Higiênica de Banheiro

ducha

É ela que vai te socorrer quando a fralda estiver cheia de cocô e você precisar fazer sua higienização antes de colocá-la para lavar.

Cocô de bebê que toma fórmula ou que já fez a introdução alimentar tem consistência diferente do cocô do bebê que mama no peito e, por isso, deve ser despejado no vaso sanitário. Basta virar o excesso e, mantendo a fralda sobre o vaso, utilizar a ducha higiênica ou pulverizador para remover o que ficar impregnado. Os jatos precisam ser liberados com pouca força para não fazer aquela lambança na borda do vaso sanitário. Se o cocô estiver muito grudado, uma escova de limpeza pequena pode ajudar a desgrudá-lo. Depois, só dar descarga para os dejetos seguirem seu caminho, enrolar a fraldinha e colocá-la no balde ou recipiente escolhido até sua lavagem definitiva.

Saco ou sacola impermeável

nós e o davi

Sacola impermeável Nós e o Davi

Acessório essencial, ótimo pra guardar fraldas molhadas enquanto estiver fora de casa. Encontrada geralmente em tecido impermeável, que não deixa a umidade ir pro lado de fora, a sacola ou saco impermeável pode ter fechamento por zíper ou cordão. As estampas são lindas e é difícil não ter mais de uma. Além das fraldas de pano usadas, você pode transportar outros itens úmidos do bebê como roupas de banho. É ideal para mandar para o berçário ou para a casa da vovó. É bom ter uma na bolsa e outra em casa. Pode fazer as vezes de um balde, pra quem não quiser utilizá-lo.

Em termos de tamanho, compre sempre um saco grande, que caiba até umas 7 fraldinhas. Assim, se for necessário um dia inteirinho na rua, você consegue garantir que todas poderão ser colocadas ali dentro.

Forrinhos ou Liners

Forrinhos biodegradáveis Dipano

Forrinhos biodegradáveis Dipano

Os forrinhos, também conhecidos como liners, são uma espécie de salva-vidas das fraldas de pano porque as protegem do cocô. Parecem uma folha, feita de tecido fino e especial, que você coloca entre o bebê e o bolso da fralda com a função de reter o cocô. A ideia é que com eles as trocas sejam mais práticas e limpas, principalmente pra quem não está acostumado com essa dinâmica ou está fora de casa e não consegue fazer uma higienização mais adequada.

Imagine que um cocô poderoso, aquele que gruda bastante, pode fazer um estrago danado na fralda de pano se você não conseguir dar uma boa enxaguada nas primeiras horas. Com o uso do forrinho, é claro que não há garantias de que a fralda sairá ilesa, mas o excesso, que lhe daria um trabalhão pra lidar na hora da troca e pra tirar da fralda depois, certamente ficará retido na folhinha.

Já em casa, dentro de uma rotina comum, é melhor que os dejetos do bebê continuem sendo descartados no vaso sanitário, por isso o recurso da duchinha e da escovinha são tão importantes.

No mercado nacional são vendidos forros descartáveis e reutilizáveis. 

Os descartáveis são oferecidos à rolos, como esse da marca Dipano. São tidos como biodegradáveis e por isso, menos impactante ao meio ambiente. Ainda assim, o ciclo do uso e descarte existe, a cada um que é jogado fora, outro novo é colocado em uso. Em termos financeiros, não são tão compensadores. Em média, cada folhinha dessa marca, não sai por menos de R$ 0,30. No final das contas, utilizá-los com consciência, em situações especiais, é o que vai garantir o quanto obtê-los pode ser viável.

Já os reutilizáveis são feitos em tecidos laváveis, em camada sempre seca, para manter a criança sequinha. O microsoft é bem utilizado para esse fim. Fazem a mesma função de segurar o cocô, não deixando o excesso atingir a fralda. O tecido pode não ser tão prático assim porque você precisará lavá-lo, de qualquer maneira, mas é tão mais simples retirar o cocô de uma tira de tecido do que de uma fralda inteira… Rápido pra lavar, rápido pra secar.  A marca Fralda Bonita, do sul do país, vende tecidos em formato de linguetas pra você usar como liners. Dê uma olhadinha clicando aqui.

Suporte ou capa anti-vazamento

Capa anti-vazamento Morada da Floresta

Capa anti-vazamento Morada da Floresta

Indicado pra reforçar a proteção contra vazamentos, funciona como uma capa que abraça o absorvente dentro. As laterais elásticas criam barreiras que se ajustam ao corpinho do bebê, ajudando para que o xixi, e até o cocô às vezes, não vaze para a capa (parte externa da fralda). Se mantendo seca, pode ser usada novamente na troca seguinte. Um jeito excelente de economizar lavagem. Não é preciso ter muitas e seu uso pode ser estratégico, pra ser utilizada naqueles momentos do dia que o seu bebê faz mais xixi ou que você vai demorar um pouquinho mais pra trocá-lo.

Fraldas de pano modernas: um guia para iniciantes – Parte 2

Saúde e Cuidados junho 13, 2016

Fraldas de pano modernas - um guia para iniciantes - parte 2 - mamãe verde

A parte 2 do Guia Básico para começar a usar fraldas de pano trata da sua parte mais importante: o absorvente.

absorvente_título_fralda de pano_mamãe verde
O que é

É um tecido feito de material absorvente, projetado para ser colocado dentro da fralda de pano com a função de reter o xixi e o cocô do neném. É o carro-chefe da fralda de pano. Pode também ser chamado de recheio ou insert.

O que define a absorção

O tipo de tecido define bem o quanto de xixi ele vai absorver. Alguns materiais absorvem mais, outros absorvem menos. Em geral, os que absorvem mais são os sintéticos, então, se você tem preferência por tecidos mais naturais no uso do absorvente, é bom que saiba que terá que trocar o bebê com mais freqüência ainda ou utilizá-lo em maior quantidade para dar um reforço. Isso porque a densidade também define a absorção. Um absorvente mais fino absorve menos do que um absorvente mais grosso ou dois/três absorventes utilizados juntos.

Na prática, minha experiência é a seguinte: quando quero usar absorventes sintéticos, em geral à noite (já que a troca é mais prolongada), coloco dois absorventes, combinados a uma fralda mais adequada para esse período, e isso tem sido suficiente, segura bem o xixi. Já quando quero usar o algodão, por exemplo, que não absorve nada, mas é um tecido natural e fresco, eu reforço mais e chego a usar até três deles. O volume no bumbum fica maior, mas é uma opção quando eu preciso de mais tempo entre uma troca e outra. Ainda assim, não é tão eficiente quanto os sintéticos. :/

Vamos falar dos tipos de tecido mais conhecidos, então?

Tecido

Microfibra

Absorvente-microfibra-mamãe-verde

Absorvente de Microfibra Wuxi Youbetter Trading

sintético, 100% poliéster, mas muito absorvente. Exatamente por esse motivo, por ser tão eficiente em puxar a umidade, ele pode secar a pele do bebê, causando algum tipo de reação alérgica. Por isso, não se recomenda o contato direto dele com o bebê. Absorvente de microfibra, então, deve ficar dentro do bolso. É um tipo de tecido que não impermeabiliza.

Algodão

Absorvente-algodão-mamãe-verde

Absorvente de Algodão AliExpress

natural, fresquinho, macio e respirável. Pode ficar em contato com a pele do bebê e por isso, você pode usá-lo fora do bolso. Mas retém muito xixi e logo o bebê se sente úmido. Para a absorção ser mais eficiente, o ideal é que ele seja utilizado em muitas camadas, mas nesse caso a fralda fica bem mais volumosa. No mercado há opções de absorvente em algodão convencional e algodão orgânico. Não impermeabiliza.

Cânhamo ou Hemp

Absorvente de Cânhamo ou Hemp (site da Amazon)

Absorvente de Cânhamo  (site da Amazon)

tecidos de cânhamo ou hemp são feitos a partir da mistura da fibra retirada do caule da planta Cannabis ruderallis (55%) e do algodão (45%). Portanto, sua base é natural. A absorção do cânhamo e a suavidade do algodão o fazem um tecido bastante indicado para ser utilizado como absorvente de fraldas. O cânhamo é naturalmente antibacteriano, inibindo o crescimento de bactérias no tecido composto por ele. Precisa ser muito bem higienizado porque por ser bem absorvente, pode reter odores. Também são mais difíceis de secar. Entre os naturais algodão e bambu, o cânhamo é o que tem menor impacto ambiental. Seu cultivo não exige o uso de pesticidas e para o processamento da fibra, embora possa ser acrescido algum produto químico, o impacto é bem inferior se comparado ao processamento do bambu, por exemplo.

Bambu

Absorvente- bambu-mamãe-verde

altamente absorvente, muito mais que o de algodão e o cânhamo, entre os chamados naturais. É respirável e macio. Demora mais pra secar. Deixa o bebê com sensação de molhado. Assim como o cânhamo, é mais amigo do meio ambiente no sentido de vir de uma planta de crescimento rápido, que requer nenhum ou pouco uso de pesticidas. No entanto, existe uma discussão a respeito de ser um tecido realmente natural, umas vez que para serem usadas como tecidos, as fibras de bambu precisam ser transformadas em rayon, uma fibra sintética resultada de processamentos químicos (mais sobre esse assunto aqui e aqui). A maioria das marcas usam camadas de microfibra entre camadas de bambu. O algodão também pode vir misturado ao bambu como forma de dar mais estrutura ao absorvente.

Zorb

tecido super absorvente, mais que a microfibra, feito de uma mistura de bambu, algodão e microfibras de polietileno. Ele pode absorver 10x o seu peso em umidade em 0,5 segundos, sendo 20 vezes mais rápido do que o algodão, bambu ou cânhamo. Lava e seca muito facilmente.

Melton

tecido atoalhado, composto por 80% algodão e 20% poliéster. Por conta do poliéster, não fica tão encharcado como se fosse feito somente de algodão, mas não é toque seco. Pode ficar em contato com a pele do bebê.

Fleece

composto de camadas de microfibra por dentro e microsoft por fora. Dá a sensação de sempre seco. Não encharca. É sintético, por isso pode irritar a pele do bebê ao ficar em contato direto.

Uma dica: absorventes feitos de tecidos que não podem estar em contato com a pele do bebê podem ser usados fora dos bolsos das fraldas de pano, desde que revestidos por um tecido permitido, como o algodão. É uma boa saída pra quem quer utilizar as fraldas como capa e com absorventes sintéticos.

Como são vendidos

Os absorventes, em geral, são vendidos de forma avulsa, mas freqüentemente oferecidos em conjunto com as capas. É bom sempre se atentar ao valor para não confundir. Às vezes os preços estão mais salgados, acima da média, e você acredita que esteja levando absorventes e capas juntos, mas pode não ser o caso e esse ser só o valor da capa.

Como são usados

Dentro do bolso, em situações em que o tecido de que é feito (sintético) não pode tocar a pele do bebê.

absorvente-dentro fralda-dipano-mamãe verde

Fralda Dipano, com absorvente no bolso

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fora do bolso, solto, entre a fralda e a criança. Nesse caso, os absorventes devem ser feitos de tecidos que podem tocar a pele do bebê. Essa é uma forma de uso super econômica pois se a capa sair ilesa ao xixi e cocô do neném, dá para mantê-la e só trocar o absorvente.

absorvente-fora fralda-dipano-mamãe verde

Fralda Dipano, com absorvente do lado de fora do bolso 

Fraldas de pano convencionais como absorventes

Fraldas tradicionais de algodão, do tipo “Cremer”, também podem ser transformadas em absorventes, bastando dobrá-las direitinho. Dá pra economizar um bom dinheiro só fazendo uso dessa opção ou complementando os absorventes que já vêm prontos. Além disso, essa proposta é excelente na manutenção porque secam muito rápido. O site espanhol Baby Center traz uma boa demonstração de como fazer a dobra certa. Veja mais clicando aqui.

Cuidando dos absorventes

A manutenção dos absorventes é basicamente a mesma das capas. Tanto que as lavagens de ambas as partes da fralda devem ser feitas juntas. Tudo é colocado na máquina de lavar de uma só vez (capa e absorvente separados um do outro) com o mínimo de sabão possível. Há sempre uma recomendação por parte das fabricantes sobre a quantidade de sabão a ser usada para a lavagem das fraldas. Sabão em excesso impermeabiliza a maior parte dos tecidos e isso é um grande problema. Fralda impermeabilizada não retém o xixi e por isso ele vaza, se tornando um grande pesadelo para as mamães.

Sobre a impermeabilização: quando você compra as fraldas de pano, é quase que certo que elas chegarão em sua casa impermeabilizadas. Essa é uma condição por ela ser nova, ou melhor, pelo tecido ser novo. Ele já vem da fábrica engomado, impermeabilizado, como que com uma proteção que dificulta a penetração de líquidos, facilitando assim a remoção de sujeiras. A fabricante da fralda não tem o que fazer. No entanto, com o uso constante, essa proteção vai saindo do tecido e é por isso que a recomendação quando você recebe as fraldas em casa é unânime: faça muitas lavagens antes de usá-la. O mínimo que pedem são três lavagens completas, na máquina de lavar mesmo e sem sabão. Isso pra dar uma gastada no tecido, antes de ele ser usado. Aos poucos, o tecido volta a ser permeável e a fralda começa a ficar eficiente na absorção do xixi.

Acontece que o mau uso das fraldas de pano pode tornar as fraldas impermeáveis novamente. Os maiores vilões da impermeabilização são o sabão em barra (ou qualquer sabão em excesso) e pomadas para bebê em geral*, não só as antiassaduras. A culpa toda é da gordura, presente nesses dois itens , que podem impregnar o tecido, impermeabilizando-o.

Se isso acontecer, tem jeito pra resolver

Se for o absorvente

a indicação é colocá-lo de molho em água fervente com um pouquinho de bicarbonato de sódio, que ajuda também a eliminar manchas.

Se for a parte interna da capa

ao contrário dos absorventes, nada de lavar com água muito quente. Capas não aguentam altas temperaturas e vão abrir o bico. Tente ir lavando e enxaguando com as outras fraldas por umas quatro ou cinco vezes, como quando fez da primeira vez. Mesmo impermeabilizadas, se quiser colocá-las em uso, utilize com um absorvente do lado de fora do bolso (atenção aos que podem ficar em contato com a pele do bebê), até que ela volte a absorver umidade.

No próximo post, a última parte do Guia Básico para Começar . O assunto é Acessórios.

Fraldas de pano modernas: um guia para iniciantes – Parte 1

Saúde e Cuidados maio 20, 2016

Fraldas de pano modernas - um guia para iniciantes - parte 1 - mamãe verde

Antes de começar a pesquisar quais marcas estão disponíveis no mercado para compra das fraldas de pano modernas, é importante você entender o básico (o que pra mim foi o suficiente pra começar) sobre seu funcionamento. Isso porque existem variações. Não dá pra pedir por fraldas de pano e só se ater à marca e tamanho, como é o caso das descartáveis.

Vale reforçar nesse comecinho de texto que as fraldas de pano que aqui me refiro são as modernas, chamadas assim por serem uma evolução das fraldas de pano usadas por nossas mães e avós, aquelas de tecido de algodão (do tipo fraldas Cremer) presas por alfinetes ou envolvidas em calças plásticas (quem não se lembra?!). Novas tecnologias têxteis permitiram que soluções mais práticas e eficientes fossem desenvolvidas ao longo dos anos e trouxeram como resultado fraldas de pano mais anatômicas, mais absorventes e mais ecológicas – as tais modernas.

Entendendo melhor

Pra mim, pensar em fraldas de pano modernas é pensar em três elementos: a fralda, o absorvente e os acessórios. O bom entendimento do que é e o que você precisa fazer para trabalhar com essas três partes  é que farão você desmistificar a ideia de que fraldas de pano é coisa de mãe antiga e que tem tempo sobrando.

fralda1

O que é

É aquela parte externa, estampada, que veste o bebê, muito semelhante “visualmente” às tais calças plásticas. Também chamo essa parte sozinha (sem absorvente) de capa. Para escolhê-la, em função da variedade de tipos, você deve levar em conta três aspectos: o sistema, o tamanho e o tecido.

Sistema

Me refiro aqui ao jeito de combinar capa e absorvente. Você pode usar fraldas num sistema de duas peças (capa + absorvente), sendo que antes de utilizá-las, é preciso montar o conjunto, ou, num sistema de peça única, em que a fralda já vem montada, com absorvente fixado à capa. Essas duas variações são conhecidas por:

# Fraldas de bolso ou pocket

cloth diaper_pocket2_mamae_verde

Possuem uma abertura chamada “bolso” que permite que um ou mais absorventes possam ser inseridos ali. Usando dessa forma, com absorventes inseridos ao bolso, toda vez que o bebê for trocado, você precisará colocar as duas peças para lavar. Lava-se e seca-se em separado. Para usar o conjunto novamente, basta repetir a montagem, colocando o absorvente dentro do bolso.

O tipo pocket é, sem dúvida, o mais versátil. Pode ser usado como capa se você colocar o absorvente fora do bolso. Nesse caso, se o neném só sujar o absorvente, você consegue salvar a capa e utilizá-la mais uma vez, sem precisar lavar. Requer somente atenção quanto ao tecido do absorvente que será utilizado desse jeito capa. Isso porque existem os tecidos indicados e os não indicados para estar em contato com a pele do bebê. A microfibra, por exemplo, é só indicada para estar dentro do bolso. Em contato com a pele podem o de algodão, cânhamo, bambu, fleece, melton, entre alguns outros mais.

# Fraldas AIO (all in one) ou “tudo em um”

clothdiapers_aio_mamaeverde

São as que possuem o absorvente costurado à fralda. Os dois juntos formam uma peça só. Lava-se e seca-se como uma peça só. A vantagem sobre uma pocket é a conveniência porque são muito mais fáceis de usar, principalmente por quem ainda não pegou o jeito ou não tem muita afinidade com fraldas de pano. Elas já vêm prontinhas para serem colocadas no bebê e também são menos volumosas. A desvantagem é que, normalmente, demoram mais pra secar e não permitem a colocação de absorventes extras (essa é sim uma GRANDE desvantagem).

Existem ainda outras duas variações, bem menos usuais, por isso, bem indisponíveis no mercado nacional. São elas:

# Fraldas AIT (all in two) ou “tudo em dois”

clothdiapers_ait_mamaeverde

É praticamente uma AIO com a diferença que o absorvente é removível, ao invés de estar costurado à capa. Nesse caso, o tempo de secagem é parecido com o de uma pocket. Como capa e absorvente se soltam um do outro, as peças são lavadas separadamente e secas mais rapidamente. Depois de limpos, os absorventes precisam ser fixados às capas novamente.

# Fraldas Híbridas

clothdiapers_hybrid_mamaeverde

Levam esse nome porque é uma mistura de pano e de descartável. Na verdade, são fraldas em tecido impermeável que possibilitam a inserção de um absorvente descartável, assim como a de um absorvente reutilizável. Pesquisando em muitos fornecedores nacionais, ninguém oferece em seu mix de produtos uma fralda especificamente híbrida porque, na verdade, qualquer fralda, mesmo as de bolso, pode ser híbrida já que é possível ajustá-la para que receba um absorvente descartável. A vantagem de utilizar esse recurso seria a comodidade, a mesma que você tem quando utiliza uma fralda descartável tradicional. Acontece que fora do país ainda há absorventes disponíveis para essa finalidade que são biodegradáveis e que se apresentam sem químicos nocivos para a pele do bebê, como esse da marca Flip. Aqui no Brasil, pesquisei e nada encontrei. Solução mais próxima, para quem deseja descartar o cocô do neném sem sujar a fralda de pano é utilizar forrinhos (conhecidos como liners) descartáveis entre o bolso da fralda e o bumbum do bebê. Quando a troca for feita, remove-se o forrinho com os resíduos e joga-se fora, podendo até ser descartado no vaso sanitário. A Dipano, no Brasil, fornece esses forros biodegradáveis. Clique aqui para conhecê-los.

Tamanho

Os tamanhos das fraldas de pano variam entre Único, Recém-Nascido e P-M-G. Os grupos geralmente são esses, mas existem ainda variações bem específicas, que vai de fabricante para fabricante, como aquelas que oferecem mais de um modelo de tamanho único, de acordo com a faixa de peso do bebê.

# Tamanho Único – o famoso “cresce junto do bebê”

do blog fraldadipano

do blog fraldadipano

Em disparado, é o tamanho de fralda mais procurado. Não é a toa que existem fabricantes que só fornecem modelos assim. A fralda possui uma estrutura de botões de pressão (ou velcro) e elásticos caseados que, ao serem ajustados, passam de um tamanho menor para um maior (e vice-versa). Bebê é pequenininho: fecha mais botões para apertar na cintura e anda mais casas com o botão do elástico para apertar na perninha. Bebê está crescendo: afrouxa tudo! Vai abrindo os botões da cintura e dando mais folga ao elástico da perna pra passar um bebê que já está maiorzinho ali.

Em termos de reutilização e economia, a vantagem é grande. O modelo de tamanho único é indicado, em média, para bebês dos 3 aos 16kg. Dá pra usar por longos meses, praticamente do nascimento ao desfralde, mesmo!

# Recém-Nascido

Fralda-de-Pano-de-Recém-Nascido-Mini Piriuki-Mamae-Verde

Para Recém-Nascido Mini Piriuki (importada)

Quando eu disse no item anterior que é possível usar as fraldas de tamanho único praticamente do nascimento ao desfralde, eu quis dizer que em algum momento desse período – no caso, logo após o nascimento – pode não ser possível. Acontece que a maior parte das fabricantes confecciona essas fraldinhas que crescem junto do bebê a partir de 3kg e muitas vezes ainda a modelagem é grande. Ou seja, bebês com peso inferior, grande parte dos recém-nascidos, ainda não cabem nesse tamanho. Além disso, existe outra questão. Imagine a quantidade de tecido que “se esconde” em um tamanho único, quando esse mesmo modelo que serve para bebês de 16kg, precisa se ajustar em bebês de 3kg. Não adianta, o volume de pano no bumbum fica grande. Por isso, muitas fabricantes oferecem opções específicas para recém-nascidos, que geralmente vai da faixa dos 2,5kg aos 6kg. A vantagem é que você terá uma fralda mais ajustada, bem menos volumosa em seu bebê pequenino. A desvantagem é que logo você deverá substituí-la, afinal, bebês crescem numa velocidade muito rápida. Penso ser uma boa solução, investir em menos fraldas e mais em suportes impermeáveis + absorventes que possam estar em contato com a pele do bebê. Mesmo com cocôs mais molinhos, aqueles de bebês que só mamam no peito, é bem possível com esse reforço salvar as capas em algumas trocas. (Falarei mais sobre suportes impermeáveis no próximo post, em Acessórios.)

# Por tamanho P-M-G

Fralda Tamanho-Perfeito Fuzzi Bunz (importada)

Fralda Tamanho Perfeito Fuzzi Bunz (importada)

Na mesma lógica das fraldas para recém-nascidos, as fraldas com tamanhos específicos P-M-G vestem muito melhor o bebê e são bem menos volumosas porque são feitas especialmente para determinadas faixas de peso. Tem bem menos queixa de vazamento e infiltrações de xixi porque são mais bem costuradinhas. Nas fraldas de tamanho único, o elástico ajustável corre mais solto, correndo o risco de, por conta do espaço deixado, o algodão puxar mais a umidade.

Para as fraldas P-M-G,  há o inconveniente do gasto extra. O investimento é maior do que aquele feito para ter as fraldas de tamanho único porque a medida que o bebê cresce, novos tamanhos precisam ser adquiridos.

Tecido

Sempre há que se observar o tecido de que são feitas as fraldas de pano porque o que vai fora e o que vai dentro geralmente mudam. As mais procuradas tem uma camada externa de tecido impermeável, pra impedir que a umidade passe para o lado de fora, molhando a roupinha do bebê, e uma camada interna que fica em contato direto com a pele do bebê.

Há muitos tipos de materiais, então, gostos diferentes são sempre atendidos. É bom saber que cada tecido tem sua função e é importante conhecê-la para que você compre aquilo que realmente estiver procurando. Sempre há novidades e há épocas em que um tipo de tecido fica mais disponível que o outro. Isso porque as fabricantes vão avançando suas pesquisas e se apropriando do que descobrem ser mais eficientes. Também existe a questão de como está o mercado têxtil. Se for nacional, a oferta pode ser uma. Se for importado, a oferta pode ser outra.

Aqui descrevo os tecidos mais comuns utilizados em fraldas de pano modernas, assim como suas características e funções:

# Para o exterior da fralda

PUL (abreviação de poliuretano laminado): É um tecido sintético importado, laminado com poliuretano, que lhe dá bastante flexibilidade. Por ser impermeável e muito respirável, é freqüentemente escolhido para a confecção das capas das fraldas de pano. É uma opção muito usada para fraldas diurnas, por ser um tecido fresco e confortável, e fraldas noturnas, por sua eficiência em segurar bem o xixi. Muito bom no quesito impermeabilização, não tão bom na respiração, se comparado a tecido de fibras naturais, pior ainda do ponto de vista ecológico pois sintéticos são feitos à base de poliesters que são feitos à base de petróleo, que não é um material renovável.

Algodão: É natural, é mais fresco, é respirável, é mais confortável. Assim como a maioria das capas, as de algodão recebem além da própria camada externa 100% algodão, uma camada impermeável embutida, para evitar vazamentos. A ajuda é boa porque algodão gosta de água e por puxar mais umidade, infiltra mais rápido.

Soft ou Microsoft (ou ainda fleece): Ao contrário do algodão, o soft ou microsoft não gosta de água. Por isso não retém umidade. Muito utilizado em fraldas noturnas porque deixa o xixi passar para o absorvente, deixando o bebê sequinho por mais tempo. Tem toque macio, de pelúcia, mas é mais quente e sintético.

Minky: Tecido de aspecto peludinho na parte externa e laminado com poliuretano na parte interna. Por isso oferece conforto e impermeabilidade à fralda. Embora possa parecer quente por conta da parte externa, como é laminado em poliuretano, é um tecido bem respirável.

Poliamida: O mesmo tecido de biquínis e roupas esportivas. Sintético, tem um toque macio, se aproxima com o do algodão. É fresco, leve e seca rápido.

Plush: Tecido macio e super confortável. Mas por ser mais quente é indicado para dias mais frios ou para uso noturno.

# Para o interior da fralda

Algodão: Na parte interna, também mais fresco e respirável. Ideal para dias mais quentes ou quando o bebê está com alguma alergia ou assadura. No entanto, por ser um tecido super absorvente, deixa logo a sensação de molhado, sendo preciso trocar com mais freqüência. Para dar a sensação de sempre seco, recomenda-se o uso de um forro (liner) em soft, por exemplo, entre o tecido e a pele do bebê.

Soft ou Microsoft (ou ainda fleece): Usado no interior da fralda, por não reter a umidade do xixi, proporciona a sensação de sempre seco. Mas como é um tecido mais quente, vale verificar a combinação do tecido externo com o interno. Soft na parte externa e na parte interna (soft/soft) vira uma fralda muito quente, mas muito eficiente contra vazamentos. Indicado, nesse caso, para uso durante a noite. Uso durante o dia, principalmente em dias mais quentes, pede soft somente na parte interna, com um tecido mais fresco na externa.

Dry Fit: Tecido sintético, 100% poliéster. Leve, confortável e respirável, é o mesmo tecido usado em camisetas de time de futebol. Não retém umidade e por isso, proporciona sensação de sempre seco ao bebê. É de secagem super rápida.

Suedini (Sued): Tecido sintético, 100% poliéster. Aspecto mais felpudo, deixa a sensação sempre seco no bebê. Utilizado tanto em fraldas diurnas ou noturnas.

Nos próximos posts, continuo falando sobre o que chamo de elementos 2 e 3, o absorvente e os acessórios.